Home >> Sobre o projeto

Sobre o projeto

"A Plataforma Projectool reúne e disponibiliza um conteúdo selecionado, através de curadoria contínua, adequando as ferramentas para as realidades brasileiras e dos estudantes, disponibilizando

o conteúdo em língua portuguesa.

 

A proposta deste projeto de ensino baseia-se no contexto atual, onde o desenvolvimento das Tecnologias de Informação e Comunicação (TICs) vem influenciando o comportamento dos estudantes e a maneira como eles aprendem. Estar 24h conectado ao mundo virtual onde se consome, se elabora e se compartilha conteúdo a partir de qualquer lugar requer a readequação das metodologias de ensino-aprendizagem, para que estas conduzam os estudantes a uma participação cada vez mais ativa na busca e na apreensão do conhecimento.

 

De acordo com Rowlands et al. (2008) e Jenkins et al. (2009), o uso das novas tecnologias e dos meios de comunicação de massa se configura como uma das competências técnicas básicas necessárias do século XXI. Para Romaní (2012), o desenvolvimento destas competências básicas precisa ser, cada vez mais, incorporado pelos sistemas de ensino, sendo necessário e urgente repensar os modelos educacionais para melhor preparar os futuros profissionais.

 

No entanto, o letramento digital não deve se referir apenas ao uso das tecnologias digitais como ferramenta, mas sim, deve auxiliar na ressignificação de modelos de práticas profissionais. O ensino, neste caso, deve ser orientado ao “desenvolvimento das potencialidades oferecidas pelas tecnologias, práticas sociais, modelos de produção, modelos de organização e negócio, reconfigurando os modelos sociais, técnicos e produtivos da era industrial” (Costa e Pelegrini, 2018, p. 04).

 

"Com o intuito de promover a reconfiguração dos métodos de ensino-aprendizagem, esta proposta foi elaborada com o objetivo de compartilhar conteúdos, como toolkits e cases, relacionados ao desenvolvimento de projetos centrados no humano. 

Atualmente, observa-se que as áreas criativas, seja no âmbito da pesquisa ou na atuação profissional, vem abordando e considerando diversos fatores de natureza sócio culturais no desenvolvimento de soluções que direcionam o foco e a atenção para o usuário ao qual se destinam e para as pessoas envolvidas na relação dos usuários com os artefatos e as mídias. Dessa forma, a tendência do desenvolvimento de produtos, de serviços e de sistemas de comunicação aponta para a atenção aos aspectos humanos em seus projetos (Harada et al., 2016). 

 

"Projeto Centrado no Humano refere-se a uma abordagem projetual pautada pela compreensão das reais necessidades dos usuários (humanos) através do desenvolvimento participativo de produtos, de serviços e de sistemas de comunicação.

 

O ser humano, assim, é colocado no centro do projeto e sua participação ocorre em todas as fases de desenvolvimento, inclusive nas etapas de tomadas de decisão (Santa Rosa e De Moraes, 2012; Preece et al., 2013). Ao inserir o usuário como sujeito participativo do processo projetual é possível entender o porquê, o como e o que as pessoas esperam da interação com produtos, serviços, e sistemas possibilitando o foco na atividade humana e não na interação com a tecnologia (Nielsen, 1993; Preece et al., 2013). 

 

Essa mudança de foco da tecnologia para o ser humano contribui significativamente para a dinâmica e a evolução das organizações e do próprio projeto, pois evidenciam e procuram compreender as necessidades, os objetivos e as características humanas dos usuários. Por isso é importante procurar colocar sempre o ser humano como ponto de partida e centro do projeto de desenvolvimento de produtos e serviços (Agner, 2009; Norman, 2010).

 

"Geralmente, os métodos de projeto centrado no humano são divididos em três etapas: Inspiração, Ideação e Implementação.

Inspiração

Ideação

Implementação

Em cada uma das etapas são utilizadas diferentes ferramentas que promovem o desenvolvimento da empatia e a participação do usuário na busca por soluções criativas, inovadoras e que estejam de acordo com as reais necessidades apresentadas pelos usuários. Métodos e ferramentas de projetos centrados no humano tem sido bastante explorados por publicações como IDEO (2015), Kumar (2013), Mattelmäki (2006) e Martin & Hanington (2012).

 

Através da disponibilização online de toolkits, a IDEO (2015) tem auxiliado estudantes e profissionais a criarem profunda empatia com as pessoas para quem se está projetando, a gerarem ideias e a construírem protótipos. Uma das características dos métodos do projeto centrado no humano é o compartilhamento dos resultados com as pessoas para quem se está projetando, de maneira que elas possam opinar e decidir qual a melhor solução. Em seu livro, Kumar (2013) reúne 101 métodos para promover a inovação, explicando como utilizar ferramentas no desenvolvimento participativo de produtos, serviços e sistemas. Já no livro de Mattelmäki (2006), o conteúdo é voltado à descrição de métodos e ferramentas empregadas em casos reais com empresas para considerar emoções e experiência do usuário na interação com produtos. Por fim, Martin & Hanington (2012) dedicam seu livro a apresentação de ferramentas que auxiliam a entender melhor e ter empatia com as pessoas e, como resultado, desenvolver produtos e comunicações que tenham significado.

 

Os materiais citados são apenas alguns exemplos das diversas publicações sobre métodos e ferramentas de projetos centrados no humano. Em alguns casos, toolkits são disponibilizados de forma gratuita para download. Nem sempre, porém, estão em língua portuguesa, o que pode limitar o interesse e a utilização por estudantes de graduação. Já nos casos em que as publicações não estão disponíveis em forma de toolkits nem de maneira gratuita, mas sim em livros. Da mesma maneira que os toolkits disponibilizados online estas publicações estão, em sua maioria, em língua inglesa. Com a implementação deste projeto de ensino, estes e outros materiais sobre projeto centrado no humano serão consultados e seus conteúdos serão convergidos e adaptados em toolkits.

 

Ainda, a plataforma permite a interação com estudantes e profissionais através do compartilhamento de cases de aplicação das ferramentas, dúvidas e opiniões sobre a aplicação do conteúdo disponibilizado.

 

O compartilhamento de toolkits e de cases em uma plataforma online e em português possibilita a flexibilização curricular e as práticas interdisciplinares, sendo uma alternativa para diversificar as abordagens de ensino-aprendizagem, ampliando as possibilidades de atuação dos estudantes.

Referências

AGNER, L. Ergodesign e arquitetura de informação: trabalhando com o usuário. Rio de Janeiro: Quartet, 2009. 

COSTA, C; PELEGRINI, A. Design Distribuído: novas práticas e competências para o design pós-industrial. In: Anais do 13º P&D Design. Joinville: Univille, 2018.

HARADA, F. J. B.; CHAVES, I. G.; CROLIUS, W. A.; FLETCHER, V.; SCHOR, P. Design Centrado no Humano aplicado: a utilização da abordagem em diferentes projetos e etapas do design. Revista D.: Design, Educação, Sociedade e Sustentabilidade, Porto Alegre, v.8 n.2, 87-107, 2016.

IDEO.org. DesignKit: the course of human-centred design. IDEO.org, 2015.

JAAMAN, S. H.; AHMAD, R. R.; RAMBELY, A. S. Web-Based Learning as a Tool of Knowledge Continuity. In: International Education Studies; v. 6, n. 6, 2013. 

KUMAR, V. 101 design methods: a structured approach for driving innovation in your organization. John Wiley & Sons, Inc.: New Jersey, 2013.

LLORENTE, R.; MORANT, M.; GARRIGOS-SIMON, F. J. Crowdlearning, Applying Social Collaboration in Higher Education. In: International Conference New Perspective in Science Education, v. 04, p. 256-260, 2015. 

MARTIN, B.; HANINGTON, B. Universal Methods of Design: 100 ways to research complex problems, develop innovative ideas, and design effective solutions. Rockport Publishers: Beverly, 2012. 

MATTELMÄKI, T. Design Probes. Gummerus Printing: Finland, 2006. 

NIELSEN, J. Usability Engineering. Boston: Academic Press, 1993.

NORMAN, D. A. O Design do Futuro. Rio de Janeiro: Rocco, 2010. 

PREECE, J.; et al. Design de Interação: além da interação homem-computador. Porto Alegre: Bookman, 2013. 

ROMANÍ, C. C. Explorando tendências para a educação no Século XXI. In: Cadernos de Pesquisa, v. 42, n. 147, São Paulo, 2012.

ROWLANDS, I. et al. The Google generation: the information behaviour of the researcher of the future. Aslib Proceedings: New Information Perspectives, v. 60, n. 4, p. 290-310, 2008.

SANTA ROSA, J. G.; DE MORAES, A. Design Participativo. Rio de Janeiro: 2AB, 2012.

DESIGN THINKING

em Projeto Centrado no Humano

Entre em contato!

Você tem alguma sugestão de ferramenta que poderíamos abordar? Você gostaria de saber mais sobre alguma etapa ou ferramenta específica? Você tem um case de aplicação de alguma ferramenta que gostaria de compartilhar?

Projectool é um projeto de ensino vinculado ao Fundo de Apoio ao Ensino de Graduação (FAEG) da Universidade da Região de Joinville, SC (Univille), aprovado em março de 2020.

®Projectool  |  2020